CONTOS BR: Cousa de Fogo, de Janayna Bianchi.

boitatá

“Boitatá”, por Úrsula SulaMoon. Fonte: A Bandeira do Elefante e da Arara.

Boitatá é um personagem que faz parte do universo das lendas brasileiras. Fruto da Literatura oral, a lenda sofre diversas modificações através do território nacional.

O nome “Boitatá” provavelmente vem do tupi, e há dois termos que podem definir seu significado, mba’e e mboîa; os dois se somando a tatá, que significa “fogo”. O primeiro, mba’e, tem vários significados, um deles é “coisa” e ainda pode ser “coisa má” “como um espírito ou um diabo” (NAVARRO, 2013). Essa seria uma das origens para o termo Boitatá, ou seja, “coisa de fogo” ou “espírito mal de fogo”. Mas também poderia ter origem no termo mboîa, que significa “cobra” e Boitatá seria “cobra de fogo”.

Inspirada pela lenda, a autora Janayna Bianchi criou uma releitura com um final impactante, no Rio de Janeiro. Sua versão está disponível no wattpad no conto “Cousa de Fogo”.

boitata_by_wregis-d51ijcx“Há também outros [fantasmas], máxime nas praias, que vivem a maior parte do tempo junto do mar e dos rios, e são chamados baetatá, que quer dizer ‘cousa de fogo’, o que é o mesmo como se se dissesse ‘o que é todo de fogo’”

     Padre Joseph de Anchieta

FONTE: Cousa de Fogo.

VISITE TAMBÉM A PÁGINA DO PROJETO A GALERIA CRETA.

JanaBPin.128.91501Janayna Bianchi Bruscagin Pin é Engenheira de Projetos Industriais de uma das plantas das maiores multinacionais fabricantes de bens de consumo do mundo. Antes disso, porém, tornou-se escritora e, antes ainda (antes mesmo de assumir o título de experimentada leitora), foi uma competente ‘ouvidora’ de histórias. Acredita-se que ouviu a primeira prosa logo em abril de 1989, quando uma voz feminina e etérea lhe contou sobre uma família na qual as pessoas são incentivadas a sempre seguir os seus sonhos.

FONTE: Wattpad.

REFERÊNCIA:

NAVARRO, Eduardo de Almeida. Dicionário de Tupi Antigo: A Língua Indígena Clássica do Brasil. São Paulo: Global, 2013.

Anúncios

3 respostas em “CONTOS BR: Cousa de Fogo, de Janayna Bianchi.

  1. A etimologia é, com toda a certeza, MBA’E-T-ATÁ, composição em que entram os substantivos MBA’E “coisa” e T-ATÁ “fogo” (esse T inicial é um prefixo com valor absoluto, usado com os nomes classificados como pluriformes; os demais prefixos desse grupo são R- e S-); o composto significa, literalmente, “coisa-fogo”, “coisa que é fogo”.
    Parece que era o nome tupi do “FOGO-FÁTUO (http://pt.wikipedia.org/wiki/Fogo-f%C3%A1tuo).
    A palavra tem muitas variantes por todo o Brasil, e a confusão entre MBA’E e MBOIA deve ter surgido no período colonial, devido à forma do fenômeno.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s